The page you're viewing is for Portuguese (LATAM) region.

Parceiros

The page you're viewing is for Portuguese (LATAM) region.

Cinco Melhores Práticas para Otimizar Gabinetes de Rede no Setor de Saúde

Mitzi L. Amon •

O setor de saúde já estava passando por um período de mudanças rápidas antes do surgimento da pandemia da COVID-19. Com maior digitalização e expansão, os sistemas distribuídos que mantêm as aplicações funcionando e os dados fluindo já estavam lutando para acompanhar a demanda.

Então, a pandemia chegou, e um novo desafio surgiu para os gestores de TI: ajudar suas organizações a gerenciar a repentina transição do atendimento presencial para a telemedicina. A mudança foi tão dramática que é surpreendente olhar para os números - alguns fornecedores atenderam centenas de pacientes a mais por teleconsultas no mês de Abril do que o fizeram em todo o ano de 2019. E esse pico deverá, quase que com certeza, acelerar a adoção da telemedicina no longo prazo já que fornecedores, pacientes e reguladoras ganham uma experiência valiosa com os vários benefícios que ela apresenta.

A tecnologia para o edge, incluindo os gabinetes dentro de hospitais e de instalações remotas, terá um papel importante na otimização da entrega dos serviços de telemedicina, fortalecendo o business case para que infraestruturas antigas de gabinetes sejam atualizadas.

As organizações planejando uma atualização nas infraestruturas de energia e de refrigeração que dão suporte aos sistemas tecnológicos dentro dos gabinetes devem agora considerar tecnologias mais robustas para os novos projetos de gabinetes. Quer você esteja projetando gabinetes para uma nova construção ou realizando uma atualização tecnológica levado pela digitalização e pela telemedicina, estas cinco melhores práticas podem ajudá-lo a otimizar a infraestrutura de gabinetes em relação à confiabilidade, escalabilidade e gerenciabilidade:

  1. Padronize onde puder.
    Uma nova construção é a hora perfeita para considerar um design “padrão” que possa ajudar a reduzir os custos e simplificar a operação e a manutenção contínuas. Comece por categorizar os designs de acordo com o tamanho e a criticidade do espaço. Conforme planeja, leve em consideração as necessidades de energia de backup para dar suporte à confiabilidade, os tamanhos e tipos de racks, as capacidades de monitoramento remoto e as opções de refrigeração para otimizar as condições ambientais.
  1. Organize para ter acesso e segurança.
    A maioria dos gabinetes de rede tem espaço limitado. Para permitir a manutenção eficiente e a identificação e resolução de problemas, você deve usar o gerenciamento de cabos para ajudar a manter a área de racks organizada e livre de uma confusão de cabos de dados, energia e rede. Se você der um suporte aos cabos, facilitará modificações, adições ou mudanças eficientes em seus sistemas de rede.
  1. Otimize para a eficiência energética.
    Embora possa não parecer, os gabinetes de rede podem ser grandes consumidores de energia. Conforme a quantidade de gabinetes se multiplica e a densidade de cada um dos gabinetes aumenta, a necessidade por refrigeração dedicada provavelmente também aumentará, o que aumentará o uso de energia elétrica. Planejar antecipadamente para habilitar a medição de energia através de unidades inteligentes de distribuição de energia pode ajudá-lo a monitorar e gerenciar o uso da energia.
  1. Habilite o monitoramento e o gerenciamento remotos.
    Hardware inteligente, ferramentas de conectividade, softwares e sensores podem lhe dar visibilidade e controle de centenas de gabinetes a partir de uma localização centralizada. Também é importante que você monitore o uso e as flutuações da energia, bem como as condições ambientais, incluindo temperatura e umidade, para melhorar o uptime e a eficiência ao mesmo tempo em que reduz os custos operacionais.
  1. Proteja dados e equipamentos.
    No ambiente da saúde, altamente regulamentando, a proteção da privacidade do paciente é fundamental. Se o acesso ao gabinete não for seguro, você pode precisar implementar segurança no nível do rack, incluindo simples fechaduras por chave, fechaduras biométricas ou por botões remotos. Você pode também precisar controlar o acesso aos cabos de rede. Se o equipamento de rede estiver dentro do gabinete, você deve usar os mesmos requisitos de acesso aos gabinetes de rede que teria para seu data center ou sala de servidores.

Essas melhores práticas podem ajudar a colocar no caminho certo a construção ou modernização do seu gabinete de rede e podem assegurar que você acompanhe a maior demanda por serviços de telemedicina. Mas ainda existem inúmeras decisões a serem tomadas dependendo da criticidade e da capacidade dos gabinetes de rede em uma determinada instalação, desde selecionar o tipo certo de UPS até determinar qual o melhor enfoque para o monitoramento remoto. Para ajudá-lo a responder essas questões, a Vertiv publicou um novo white paper: Guia de Configuração de Infraestrutura para Gabinetes de Rede para o Setor de Saúde. Para fazer o download do white paper, acesse esta URL.

Conteúdo Relacionado

PARCEIROS
Overview
Comprar Produtos e Serviços

Selecione o seu país e idioma