The page you're viewing is for Portuguese (LATAM) region.

Parceiros

The page you're viewing is for Portuguese (LATAM) region.

Eco-Insights: Porque a Sustentabilidade não será mais um Modismo em 2022

Rafael Garrido •

Algumas empresas de data centers fizeram da sustentabilidade uma prioridade durante anos, mas exemplos de críticas públicas desfavoráveis na esteira da construção de novos data centers levaram a um compromisso de toda a indústria com práticas mais sustentáveis, incluindo iniciativas de neutralidade em relação à água e zero carbono. Mas com estimados 2,9 gigawatts de nova capacidade de data center sendo construída, há uma preocupação crescente com os recursos que os data centers consomem. Por esse motivo, os especialistas da Vertiv preveem uma abordagem muito mais intencional à sustentabilidade em 2022.

Estes são alguns dos stakeholders, tecnologias e estratégias que levarão a avanços mais relevantes nos esforços relacionados à sustentabilidade em 2022.

O Impacto dos Hyperscales na Sustentabilidade

Em anos recentes, vimos organizações de hyperscale lançar planos ambiciosos para alcançar suas metas de neutralidade em relação ao carbono e à água em um futuro próximo. A Google divulgou sua meta de usar apenas fontes de energia livres de carbono até 2030, enquanto a Microsoft estabeleceu a ambiciosa meta de ser carbono negativa e positiva em água no mesmo ano. Para tornar isso possível, mais organizações precisarão usar soluções digitais que igualem o uso de energia com 100% de energias renováveis e, em última instância, operar somente com energias sustentáveis. Tais sistemas de energia distribuídos e híbridos podem proporcionar tanto energia em CA quanto em CC, o que aumenta as opções para melhorar eficiências e eventualmente permite que os data centers operem livres de carbono.

Para fornecedores de colocation, há incentivos financeiros adicionais para incorporar soluções mais sustentáveis. Se as colos quiserem atrair os grandes hyperscales, como a Amazon Web Services, a Google ou a Meta, precisarão satisfazer demandas agressivas relativas à sustentabilidade, eficiência e otimização. Para tornar isso possível, algumas colos estão trocando os geradores a diesel para hidrogênio ou implementando baterias de longa duração, usando energias renováveis como a principal fonte de energia e tentando caminhar para operar somente com energias renováveis geradas localmente.

A Necessidade de Unidade e de Colaboração entre os Stakeholders

Um dos maiores desafios a ser ultrapassado para tornar os data centers mais sustentáveis será engajar não apenas os operadores de data centers e os fornecedores de infraestrutura, mas também os planejadores urbanos. Todos esses stakeholders precisarão trabalhar juntos para tornar o data center fundamental à infraestrutura da sua região, possivelmente aproveitando as energias renováveis do local e o armazenamento de energia para que o data center dê suporte e estabilize a rede elétrica. O resíduo de calor do data center, que é em grande parte perdido no ar, também poderia ser usado para aquecer caldeiras e instalações próximas e reduzir a necessidade de energia dessas empresas.

Tecnologias Fazendo a Diferença em 2022

Ter uma abordagem mais intencional à sustentabilidade em 2022 significará a adoção mais ampla de células a combustível, ativos renováveis e sistemas de armazenamento de energia de longa duração, incluindo os sistemas de armazenamento de energia por baterias (BESS) e baterias de íon-lítio.

Durante anos, o ceticismo ao redor da possibilidade de reciclar baterias de íon-lítio retardou a sua adoção, mas o anúncio de uma grande expansão da infraestrutura de reciclagem das baterias de íon-lítio na América do Norte e do surgimento de diversas empresas assegurando importantes financiamentos públicos e privados para a reciclagem das mesmas está removendo uma das últimas barreiras remanescentes para a adoção generalizada das baterias de íon-lítio. Quando a logística da reciclagem se tornar mais acessível, as empresas serão capazes de contribuir para as metas de sustentabilidade ao levar as baterias de íon-lítio para longe dos aterros sanitários.

Ainda permanecem preocupações quanto ao uso de água nos data centers, particularmente em áreas afetadas por secas. As organizações tentando reduzir seu índice de eficácia no uso da água (WUE) podem contar com sistemas térmicos que usam zero água e têm a possibilidade de economizar bilhões de galões anualmente. Da mesma forma, refrigerantes com alto potencial de aquecimento global (GWP) serão eliminados até 2030 e substituídos por novos equipamentos que usem refrigerantes com baixo GWP.

Não se engane: delinear essas estratégias e implementá-las são duas coisas completamente diferentes. Será preciso trabalho árduo e muita colaboração entre líderes da indústria e todos os stakeholders para tornar isso possível. Mas com muitas soluções inovadoras entrando no jogo, a distância entre ser uma ideia e ter a adoção continua a diminuir.

Para saber mais, acesse Vertiv.com.

PARCEIROS

Selecione o seu país e idioma